O homem que mata, o homem de chora, o homem que ri.

Como entender a mente deste animal racional, sendo que os animais a maioria vivem em harmonia, se protegendo uns aos outros. Não matam senão por necessidades alimentares, ou por proteger os seus, que normalmente são pequenos e indefesos. Como entender este tal animal racional, que mata, rouba, queima, tira, desagrega, praticam todas os atos de maldades, crueldades, tudo o que não presta, tudo o que e mau, sendo que esteja no campo da vantagem para alguém, e no campo da desvantagem pro outro, sendo irmão de sangue ou não lhe e tirado o que pertence, ao outro, em beneficio de alguém. O ser humano, em sua maldade infinita, sem parâmetros, sem dignidade, sem perdão, sem misericórdia, o homem quando e para praticar atos de maldade, vandalismo, mentiras, e todas as mazelas que lhes são habituais e de todo dia, de toda hora, de todo o segundo, os seus pés se apressam. Contrariamente, quando e para praticar algum ato de beneficio ao seu semelhante, irmão, necessitado, os pés não dão nenhum passo. Como e imprestável o homem, no seu todo, sem nenhum credito ou atos que lhes abone. Todos mesquinhos e egoístas, praticadores de todos os atos desumanos e maus, sendo que os mesmos se perderam no decurso do percurso. Raças de víboras, que praticam todos os atos impróprios, de uns para os outros. Previcadores, insanos, quando lhes e necessário, fazer algum beneficio para o seu semelhante. Homens maus, alicerçados no contrario, do que e ser um amigo, ou protetor, sendo que só agem no campo da destruição. Se e para matar, matam. Se e para roubar, roubam. Se e para chorar, riem. Que maldade entranhada em seus alicerçados na sua formação, em todo o ser. Meus dos produtos em formação, e não no meio. Agindo na contramão de tudo e de todos. Procurando o que e errado, seguindo na escuridão, mesmo na luz, permanece em trevas, sendo que todas as suas obras, são más. Não se acha nenhum til, de alguma coisa, à qual, alguém, possa dizer um “A”, em favor, ou para defender, este tal animal, “racional”, como proceder, como se dirigir, como entender, como seguir, como… homem mau, e sem misericórdia, mesquinho e egoísta, se for para tirar a única camisa, à qual o mendigo, tenha. Os pés do tal animal racional. Se apressam. Quando e para agir na contramão de tudo. Correm como uma lebre em fuga. Quando e para doar algo. Os seus pés e passos, andam como “Tortugas”. O que fazer, como entender. Ou não entender. Para onde seguir, ou não seguir. Parar, tentar reconstruir, tudo, desde o começo. Parar, na bifurcação da estrada. Tentar dar um trezentos e sessenta graus, em direção à algum lugar, ou mesmo tentar retornar, para lugar, à alguma direção. Como proceder, o que fazer ou como fazer. Como o homem e mau. Faz tudo contrariamente, a ética, a ordem, a decência. O animal racional, precisa aprender, como os animais irracionais. Pois se os mesmos praticassem “um quarto”, dos benefícios em prol, da família, do lar, da ordem, da decência, os quais os animais irracionais praticam, os animais racionais, subiriam um degrau, em seus atos praticados, no seu dia a dia. E aprenderiam muito mas, com os animais irracionais. Pois eles merecem o respeito de todos os seres humanos, que são maus, egoístas, desumanos, e sem valor nenhum, diferentemente, os animais irracionais, merecem toda a dignidade, pois são os exemplos de todos os animais existentes. Sendo que são excluídos, e bem verdade que quem deveriam serem excluídos; são os que roubam, matam, prostituem, e praticam todos os atos de libertinagem, pois estes praticam o que lhes habitual, pois esta em conformidade com à sua maldade, e esta na rota de toda a construção de aprendizado, que lhes e imposta desde os primórdios, de toda a civilização dos tais seres. Sendo que em toda a sua trajetória, e a historia mostra com dados reais e exato, através da historia, atos de extrema maldade, corrupção, e de todos os tipos de malefícios, os quais foram praticados pelos tais animais racionais, ceifando a vida inclusive, dos bravos e honestos, animais irracionais. Como entender, como proceder, ou não entender, e não proceder. Mais à nos simples mortais. Devemos deixar o nosso repudio, à todos os animais racionais. E o nosso grande respeito, à todos os animais, irracionais. Vamos avante, e que aprendamos, com os animais irracionais, à sermos, mais humanos, e que tenhamos, respeito e amor, pelo o nosso próximo, que não subtraiamos, nada do que não nos pertence, e que todos os poderes desta nação, sofra um trezentos e sessenta graus, sendo que em todas as esferas, e em todos os cargos, que sejam, ou passe por uma grande substituição: que se coloquem nesses locais, ou substituam, todos os cargos em todas as esferas desta nação, por animais irracionais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s