Um corpo, estendido sobre o asfalto escaldante da hora.

Como entender o ser humano, todos irmãos, todos unidos, todos amigos, todos compreensivos, todos amáveis. Passei à pouco por uma destas avenidas largas das cidades de belo país, que e governado por incompetentes e irresponsáveis. Um dia nublado, como alguns do mês de maio. Passo e vejo um corpo sobre o asfalto, ainda com vida, aguardando pelo socorro, que sempre vem, talvez um pouco atrasado, pela demanda que lhe e imposta, pelos governantes incompetentes e irresponsáveis. O que não e compreesivel, e um ser no seu conforto de seu carro, com ar condicionado, ar quente para os dias menos quentes, não respeitar um ser em uma situação menos confortável, e que talvez esteja correndo contra o tempo para o seu trabalho ou seu lar.
Sempre fui informado por cursos ou profissionais de transito, aos quais tenho o maior respeito, por sua contribuição a sociedade, tão necessitada e sem nenhum respaldo, ou ajuda por parte de todos os governantes incompetentes e irresponsáveis. Não são todos os agentes de transito, mais, como toda sociedade, aglomerado, clãs, etnias, classes, coletivo, ou mesmo no individual, existem, pessoas, que se preocupam com o seu próximo. Portanto se um cidadão no conforto do seu veiculo, num dia quente ou frio, por que não dar a preferencial, à um veiculo menor, no caso uma motocicleta. Como equacionar uma questão não tão seria, mas com uma complexidade de alto grau. Sendo que as normas, as leis, os procedimentos, à ordem, nem sempre e cumprido, os agressores, o que desrespeitam, tais leis, normas, procedimentos, nem sempre lhe e imputada, as responsabilidades de fato. Um corpo caído no chão, muitos dizem e dai? Nem sempre nos importamos com a questão do outro. Simplesmente! E dai! Não queremos saber da questão do outro isto e bem verdade, à nós, nada importa, sobre o outro. O que deve saber sobre este individuo, talvez não seja gente de bem. E bem mais fácil julgar, excluir, transferir a responsabilidade pelo ato praticado, a um ser menos importante, que à própria sociedade, ou mesmo o próprio estado, nunca se fez presente, para este ser. Um excluído total do sistema. O cidadão no conforto do seu carro ou lar, a ele sim! Este precisa ser protegido e de maneira nenhuma, ser responsabilizado por nada. “Facil pisar na formiga, difícil mesmo e pisar no elefante”. O corpo caído no chão, ainda continua esperando pelo SAMU, que com certeza, tem outros corpos espalhados pelas cidades deste belo país, governado por incompetentes e irresponsáveis. Um homem, negro, trabalhador de classe baixa, morando na periferia, de alguma cidade deste belo país, governado por incompetentes e irresponsáveis. Uma vitima sem nenhum credito, ou que mereça respeito ou mesmo um cuidado melhor, do jeito que estar, já esta muito bom pra ele, vai sair daqui no SAMU, será encaminhado para o pronto socorro, será medicado e vai ficar talvez um mês sem trabalhar, de boa. Diz alguém, que como sempre e conivente com o real causador do acidente. Uma pessoa que não merece credito, e com certeza e conivente, com os governantes incompetentes e irresponsáveis. Procuro saber alguma coisa sobre o corpo, que ainda continua deitado no chão. Descubro que e um trabalhador de serviços gerais, que teria trabalhado cerca de quinze horas, pois sua esposa esta gravida do quarto filho, e as coisas estão difíceis para ele e sua família. E que mesmo na condição atual, não pensa em seu estado físico, mais sim no da sua esposa gravida do quarto e filho e em seus três filhinhos, sendo, que ao me falar isto o socorro chega, falando com o comandante do SAMU, ele me relata, que estava do outro lado da cidade prestando socorro à um acidente de carro, e que fora o recolhimento deste cidadão que estava neste local, já tinha mais duas chamadas urgentes, falei pra ele e os outros carros desta unidade, não podem ajudar o senhor nestas urgências. “ele respondeu, tem três unidades como esta, que estão na oficina, faz dois meses”. Como entender, como proceder, o que fazer, como fazer. Com este belo país, governado por incompetentes e irresponsáveis.; o cidadão foi levado para o pronto socorro, o outro cidadão que estava em uma condição mais confortável também foi atendido, pelo seguro do seu carro ao qual tinha ligado, e os mesmo chegaram quase juntos; SAMU, e seguro, acompanhei o cidadão fazendo o seu relato, de uma forma desumana, desrespeitosa, com requintes de crueldade, pelo que entendi, à vitima, em sua totalidade, era este cidadão que estava no conforto de seu carro, e com um grau de segurança muito maior que o do motociclista, então como entender o ser humano, o que fazer com o ser humano, “há uma forma de recicla-lo”, talvez se aproveitem algumas unidades, ou será que se dará perca total, (PD), como entender as leis, que protegem quem não precisam, basta ter alguns numerários, e tudo estará resolvido em favor do agressor, do mal caráter, do ser que não e um ser. Onde iremos chegar, qual será o porto seguro, ou não haverá porto seguro. Sendo que estamos todos no mesmo barco. Como proceder, para onde josé, como seguir, ou vamos todos parar. Mais se pararmos, o que será de nos! Existe uma luz no fim do túnel. Ou nem existe túnel, mais a vida segue, e à nós simples mortais, e sem a presença do estado, aquele estado, governado por incompetentes e irresponsáveis. Todos nos precisamos dar mais um passo. Sendo que navegar e preciso, não podemos parar, somos como bicicletas, se pararmos, vamos cair. Portanto à todos nós, que à cada manha, saímos de nossas casas, para enfrentarmos as batalhas do dia a dia. Precisamos recorrer a mais que um estado, governado por incompetentes e irresponsáveis, precisamos recorrer a mais que os seres humanos, que estão em suas zonas de confortos, à nós! Simples mortais. Só nos resta recorrer à uma força superior à tudo o que existe. Precisamos recorrer à Jesus. Somente ele e a mais ninguém. Todos estão alienados e subservientes ao sistema e aos governantes, incompetentes e irresponsáveis. Ao povo deste belo país, a saída e a união, e o enfrentamento, para tomar a força o que lhes pertence.

A grande cartada, que fechou com xeque mate.

Um povo ordeiro, sem maldade, sem rancor, sem paz, sem amor, um povo sem nada! Vitima de uma classe hipócrita, egoísta, sem caráter, sem pudor, sem amor, sem classe, sem condições nenhuma de dirigir nem a limpeza de seus banheiros totalmente sujos. Portanto este povo tem em suas mãos uma oportunidade única, de libertação, de livramento, de ter suas vidas em suas mãos, de ter o controle dos seus, e de tudo o que lhes pertence, um povo que acordou, e que não dormira mais, até que seja devolvido, tudo o que lhes pertence, o controle de suas ações, seus direitos, seus deveres para com toda a sociedade, que cada membro pertence, trazendo novamente vida e vida com liberdade, com paz, com amor, com direitos, com deveres, comunidades com o controle de seus atos, cidades medias, com o controle de suas ações, cidades grandes com o controle de seu desenvolvimento, metrópoles, com a direção de seus caminhos, juntamente com todo o sistema operante de pequenas e grandes vias, trazendo um progresso um desenvolvimento para tudo e todos, em proporções de grande alegria para um todo e para todos. Um povo que aprendeu com os erros do passado, e que não aceitam mais a covardia e apoderamento de todos os segmentos de um sistema, onde os lobos se juntaram para festejar e repartir os despojos de uma batalha, covarde, desleal, desumana, de baixo calão, como e o agir de todos os poderes, que andam na contramão deste povo ordeiro, honesto, trabalhador, puro, gentil, amoroso, amável, integro, bom. Que foi usado por todos esses dias, por classes politicas, de todos os escalões, juízes, de todos os escalões, desembargadores, de todos os escalões, funcionários públicos, de todos os escalões, sendo que são; maus, desumanos, covardes, mal caráter, sem pudor, sem respeito, sem todas as condições mínimas, de um ser humano, de baixo calão. Portanto, o povo, precisa urgentemente, se organizar, se agrupar, se unir, contra todas as mazelas, que existem em todas as unidades da federação, para tomar o controle das mãos das tais mazelas, que ora, se instalaram e se uniram, protegendo se todos os que fazem parte de todo o tipo de subtração, onde os tais lobos, independentemente do escalão em que se encontrem, usurpam sem piedade, saqueando, roubando, extorquindo, debandando, escondendo, os recursos desta gente ordeira e gentil, à qual não aprendeu a se defender, destes lobos devoradores, que já amanhecem buscando a quem possa tragar, só se satisfazem com o mal, sendo que todas as obras deles, individualmente e coletivamente, juntamente com todos os seus. São de péssima qualidade, se alegram com os maus procedimentos, amam a mentira para encobrir suas mas obras, matam milhões de seres indefesos e inofensivos, praticam todo o tipo de maldade, tudo o que e mau, todos eles praticam, sem se importar, com o seu vizinho, a pessoa que esta do seu lado. Portanto a esse povo gentil e ordeiro, só resta uma saída, apenas uma luz no final do túnel. Tomar de volta o que e seu. Serem empossados em seus verdadeiros cargos, de detentores do direito de fato. Trazer a paz, o controle, o amor, a amizade, o respeito, o pudor, tais coisas que foram perdidas com a inclusão dos tais lobos de todos os poderes, pelos detentores do direito de fato. A hora e esta, na próxima oportunidade, esse povo gentil, não poderá passar esta única oportunidade que hora estará em suas mãos, sendo que outra oportunidade, na atual conjuntura, em que se encontra o nosso belo e sofrido país, demorara um tempo longo, para um ajuste, ao qual será necessário fazer; a nossa hora chegou, vamos nos unir, tomar de volta o que e nosso, expulsar, todos os lobos existentes nos poderes, e uma chance única, talvez não teremos outra. E a ultima cartada, e o xeque mate, portanto, precisamos nos unir em prol de um bem maior, que e a nossa pátria, nossos filhos, nosso povo, o limite do limite, já se passou a anos, não temos mais o que esperar, vamos rumo norte, a vitória, que será nossa com toda certeza, o que precisamos e de mais brio, entre nós.

Para onde iremos nós! Sem um líder forte, honesto e corajoso.

O que fazer, para onde ir, todos os seres sem rumo e indo pra lugar nenhum. Assim somos todos nós que estamos a mercê de um sistema e de um líder sem liderança, sem apoio, sem caráter, sem moral, sem voz, sem comando, sem nada. Portando para onde iremos nós sem liderança, sendo que a nós foi imposto a servidão, de uma forma à qual as correntes são reforçadas à cada dia, pela opressão e falta de tudo. Uma multidão indo pra lugar nenhum, alguns buscando seus próprios interesses, inerentes e alheios à vontade da maioria, uma minoria que buscam seus próprios interesses e deixam à margem da marginalidade uma totalidade, sendo que o seu percentual e igual ou superior a noventa por cento. O que fazer, como proceder e demandar uma saída, uma válvula de escape, uma solução para à maioria, que vem sendo dominada, por uma minoria, mal, covarde, inescrupulosa, sem caráter, sem nada, buscando o sol apenas, para a burguesia e todos em sua volta, deixando de lado a totalidade, que vem sendo excluída, sendo que a acepção, vem sendo praticada, desde de os primórdios da civilização, e nestas ultimas horas, tendo uma crescente e ascensão, de ordem global, sendo imposta pelo péssimo administrador deste sistema, sendo que o mesmo esta com os seus dias todos contados, sendo que desta forma trabalha em uma jornada ininterrupta para garantir arrebanhar uma quantia de seres, os quais estão indo pra lugar nenhum, sem a preocupação do preço a ser pago por cada ser, o qual sera cobrado e cada ser terá que pagar esta conta, não lhes sendo imposta à quitação desta divida, onde não haverá como buscar direitos, sendo que tudo o que cada ser fez, não lhes dará direito a um merecido credito, assim sendo os débitos que são muitos, precisam ser zerados, mas como proceder, se em uma contabilidade, para haver um fechamento de um operação, há necessidade de ter receitas, para que se possa zeras as despesas, como uma conta fecha, sendo que o ser só terá debito, e nenhum credito para contrabalancear a operação, só se fecha uma conta quando o ser tem créditos, havendo débitos, sera feito um fechamento, pra mais ou para menos, assim sendo a conta esta mais próxima de um acordo, ou firmamento de um pré acordo. Assim sendo como proceder em uma conta totalmente negativa em sua totalidade, sem haver créditos, sendo que na sua totalidade, os seres, não se preocuparam com tal fechamento de conta, mas, ninguém será tratado como inocente, sendo que contas vencem. Um dia chegara o cobrador na porta, e naquele dia, será feito um acerto. O cobrador, vem para receber o que lhe e de direito, o devedor, terá que pagar, sendo que alguém assinou a nota promissória, de nada adianta reclamar ou se mal dizer, ou culpar alguém, ou mesmo assim transferir a responsabilidade, de nada adiantara, pois o dever o do devedor e pagar, o direito do cobrador e receber, o que lhe pertence. Ainda resta tempo, para conseguir créditos, antes que os da noite, venham, porque temos que trabalhar na jornada diurna, e não na noturna, sendo que à noite ficou em sua totalidade, para descanso. Portando vamos adquirir tais créditos, sendo que o dono em breve virá, e fara um acerto com todos os seres, busquem adquirir o que e correto, não troque o que e correto pelo o incorreto, de nada adianta tanto trabalho. Sendo que os verdadeiros créditos não lhe serão acrescentados. Portanto os dias que se aproximam, nos farão, rever conceitos, quebrar paradigmas, fazer consertos, pedir desculpas, perdão, procurar acrescentar, somar, multiplicar, sendo que nada adiantará, o construtor chorar, por ter perdido a construção que foi edificada, em lugar improprio. À este construtor só lhe restara, reedificar novamente a construção, sem fazer nenhuma reclamação, ou mesmo cobrança indevidas, sendo que ele e o principal responsável, pela edificação do empreendimento, que ora foi alvo da própria irresponsabilidade deste construtor, que fez a edificação, talvez nos padrões mas em lugar improprio. Desta forma estejamos todos nos preparados para a reconstrução de uma nação, porque não dizer país, onde os construtores, em sua totalidade fizeram todos os procedimentos impróprios, os quais se deveriam, fazer. O preço, quem pagara! Esta conta, será enviada para cada; casa, apartamento, rincão, de leste a sul e de oeste a norte, deste país, onde cada ser que tem sua sede estabelecida, em cada unidade de federação, instituídos em seus mais de cinco mil municípios. Receberão estas contas para fazerem suas devidas quitações, onde mesmo sem credito, sendo que não praticaram tais atos de irresponsabilidades, terão como dever, fazer as devidas contas fecharem. Esta brava gente brasileira, terá uma única chance de mudar todo este estado ineficiência, vencer o estado estático e degradante, em que se encontra o nosso país, neste mês de novembro de dois mil e dezoito. Somente com a união, perseverança, esforço, lutas, obterão a vitória, para dar um rumo ao nosso belo país, que sangra, por atos de vândalos que se infiltraram nos poderes deste belo país. Vamos a luta brava gente brasileira, somente com a união deste povo forte, honesto e trabalhador. Expurgaremos todos os ocupantes dos poderes deste belo pais. A todos nós, gente de bem e trabalhadora, chegou a hora de vencer tudo o que e contrário, que ora subtraiu o comando deste belo país, e somente um povo forte, unido, organizado, vencera todas estas facções que estão sugando o nosso belo país em todas as unidades de federações à mais de vinte, cinquenta, cem anos, oligarquias, coronéis, que fazem uso do que não lhes pertence, em prol dos seus e de toda a corja, que lhes cercam. Reage Brasil, você já passou por portugueses, espanhóis, franceses, italianos, japoneses, ingleses, americanos; de todos você saiu vencedor, portanto vamos a vitória final, expurgar à todos os corruptos em sua totalidade hoje em mais de cem por cento, e repatriar todos os recursos subtraídos de ti, o Brasil amado? Para ti! Pátria Mãe, e para o sustento de teus filhos.

O sistema se opondo? Ao detentor do direito de fato!

Oligarquias, traçando uma direção contraria ao poder de fato estabelecido, onde cidadãos de bem, ficam na contramão do seu direito, ora estabelecido pela carta magna do país, a intransigência de políticos corruptos, onde em sua totalidade se instaurou em nossa pátria, sendo que vieram pelos mares, de onde foram expurgados de sua pátria, onde com suas artimanhas e mentiras, roubando a inocência de um povo nato e sem maldade, foram estabelecidos para um domínio temporário, sendo que os mesmo impuseram suas mãos sujas e com suas mentes malevolente, subtraindo uma pátria inteira das mãos dos reais donos do poder! O gigante adormeceu com o poder e acordou sem o mesmo, e pior com perda de seus reais direitos, onde oligarquias e políticos trabalhando na calada da noite, também subtraíram os direitos que hora este povo bom, adquiriram, após séculos de lutas e sangue, tirando os fragmentos dos seus direitos das mãos monárquicas e oligárquicas de um passado distante, em contrapartida, as oligarquias e os políticos corruptos, se uniram para quebrar toda a ordem que à séculos foram estabelecidas, restando ao povo bom e honesto, restos do fragmentos, que seus ancestrais, conseguiram com muita luta e sangue. Somente a união deste povo bom e honesto, contra toda a imposição e maldade das oligarquias e toda a classe politica e empresarial deste belo país, para quebrar todo o retrocesso de anos de desgovernos, ora implantados pela falta de sabedoria deste povo bom e honesto, que se tornou; refém dos lobos, os quais sempre vieram e vem, vestidos de cordeiro. O povo bom e honesto, cresceu em sabedoria e entendimento, já e hora de dar um basta; na regressão dos últimos 700 anos, dar uma nova cara para este belo país; que sangra a mais de sete séculos. Rumo ao século vinte e um, sem as mazelas do passado, não seguir exemplos de unidades da federação, que sangram a mais de cinquenta anos, um povo sem futuro e sem cultura, sendo que para os coronéis e pros seus, isto e um paraíso, que o Brasil do século vinte e um, tenha menos discursos, e que o gigante povo brasileiro, de um trezentos e sessenta grau, neste belo país, onde seus descendentes, tenham um futuro! não somente os filhos dos grandes industriais, não somente os filhos dos grandes, do agronegócio, não somente os filhos dos políticos, não somente os filhos dos desembargadores, não somente os filhos dos juízes, não somente os filhos dos promotores, não somente os filhos das grandes oligarquias, não somente os filhos da raça ariana, mas que o povo brasileiro, renasça das cinzas dos últimos acontecimentos deste belo país, onde foi mostrada a cara dos tais, para todo o belo país e todos os continentes deste planeta. Que tenhamos um país, com mais prisões para políticos, promotores, desembargadores, juízes, empresários, industriais e todas as grandes oligarquias, instauradas neste belo país. Que assim haja um equilíbrio, nos presídios deste belo país, onde hoje encontramos na sua totalidade, enquadrados, segundo o sistema, pessoas em processo de ressocialização, pessoas excluídas desta sociedade hipócrita, desumana e covarde, os sem condições de nada, que vivem à margem da marginalidade e exclusão. Sendo vitimas de todos estes segmentos. Que tenhamos um país com igualdade de direitos e deveres, onde os poderes façam o seu papel, em prol da nação, não em prol de seus benefícios, se intercalando na defesa dos interesses de poderosos e grandes grupos de ordem nacional e internacional. Onde são canalizados recursos de cifras jamais alcançadas pela base, para grupos que detém um poderio nos poderes da nação e nas unidades de federação desta nação. Esta na hora destes cento e vinte milhões de brasileiros, assumir o controle e expurgar todas as mazelas deste belo país, assumir, delegar, direcionar e por ordem, para que o progresso, volte à fazer o grande gigante adormecido, vencer a inercia dos últimos trinta anos, onde esteve em estado estático e pausado, como uma anestesia de grande proporção, à qual, fez o gigante, adormecer. O Brasil que queremos? Esta ao nosso alcance; com a união e cooperação, chegaremos ao nosso objetivo, vamos dar um basta a regressão, nosso objetivo como futuro, e uma limpeza geral dos poderes deste belo país, nas unidades de federação e no distrito federal. Só desta forma, os jovens, deste belo país, terão um futuro, e a esperança de dias vindouros, sem as mazelas contemporâneas, as quais vivenciemos nesta triste realidade, VAMOS A LUTA! Vamos fazer acontecer. A Ordem e o Progresso, nos esperam, num futuro próximo e que tenhamos dias melhores, para nos orgulharmos, que o patriotismo nos ilumine e guie.