Nenhum ser humano, consegue mudar o passado!

Todos os homens são iguais, porem o plantio de cada um e diferente? uns plantam boas sementes, outros plantam sementes de media germinação, mais uma grande parcela destes seres; plantam uma sementes de péssima qualidade. Logo após este plantio, vem à colheita, muitos passam a se fazer de vitimas e fazem o que lhes e habitual, transferência de responsabilidade, isto faz me lembrar de uma frase que ouvi certa vez. “tutti buona gente, ma tutti ladri”. Todos querem ser bons, ninguém quer ser mau, porem quando temos a oportunidade de fazer as tais mudanças, uma grande parte não faz. Mesmo sabendo do que vem, já prepara o seu discurso, e faz se de vitima. Mas nem tudo no futuro e possível mudar. E possível fazer as tais mudanças no presente, para que tenhamos um futuro com o menor prejuízo possível, sendo que neste mesmo futuro, de nada adiantara as reclamações por feitos executados no passado, os quais sempre trarão grandes prejuízos ao individual e ao coletivo. No presente sempre será possível fazer todas as mudanças, porem no futuro de nada adiantará tentar, pois todos as tentativas serão neutralizadas pelos atos praticados no passado. Enquanto há vida, sempre haverá esperança, sendo que após à finalização da respiração, nada mais será possível, sendo que este ser, não existira mais, nem civilmente, e muito menos como um ser que dependerá totalmente de uma força superior, para fazer as devidas transformações as quais serão de extrema necessidade, para os próximos passos, não aqui neste sistema, que já terá findado ou finalizado a sua historia, mas para uma vida plena e reta e correta. Onde o ser, precisara preencher requisitos, sem os quais, não fará parte dos graduados, pós graduados, doutorados, PHd, e por ai vai; procure fazer a sua parte, sendo que as transferências futuras, não lhes dará, ou melhor, não lhe imporá condições adversas ou contrarias, as quais, dificultará a transferência. Alguns constroem muralhas, outros cercas de arame, e muitos colocam pedaços de madeiras em circulo, todos no seu mundo, achando que estão protegidos e que nada lhes alcançarão em algum prejuízo ou perda. Mas são todos tolos! Porque a verdadeira proteção não vem do homem. Muitos buscam alargar seus horizontes, poucos se colocam na posição de conforto, e alguns ainda mantém a sua posição estática, ou de pequena força através do vencimento da inercia. Mas todos mantém suas esperanças em uma força menor, à qual não poderá fazer nada pelo futuro, ou mesmo mudar este futuro. Sendo que o passado, ou mesmo o presente não foi vencido este estado estático, através de um pequeno esforço de vencimento da inercia, através de uma força contraria para um plantio, onde não haverá uma ceifa futuramente. Então o que esperar! Não muito, sendo que o tempo passou e não foi lhe aplicado, o fator necessário para quando a necessidade chegasse, buscar no cofre os créditos, que não lhes serão dados, sendo que; na busca destes créditos, foram encontrados somente, débitos. Uma parcela mínima dos seres, buscam através da graduação, vencer este estado estático, para passar a classe, onde parece inatingível, sendo que pro proletário, tudo e possível, sendo que os degraus serão direcionado, não por mãos de homens, mas por uma força superior, um ser onde os que, os débitos sobrepõem os créditos, precisam fazer um empréstimo, não em bancos de homens, mas em um banco, onde poucos tem acesso, sendo que todos tem este direito, porem os requisitos impostos aos seres, não são compridos, e desta forma muitos saem da lista, e procuram os meios, onde parecem ser mais fáceis, porem as voltas são muito mais longas e complicadas, trazendo, dificuldades e malefícios, aos seres que a buscam de uma forma contraria, sendo que o inicio e o inicio, e muitos começam pelo fim, desta forma. O que lhe e imposto, e uma retração de ordem superior, onde o caminho, onde deve ser feito esta correção, e muito estreito e com vários níveis de dificuldade, um preço onde uma parcela grande dos seres, não estão dispostos à cumprir. Sendo de uma facilidade sem extremo, pois teremos uma força grande e infinitamente, onde tudo será ponderado e ajustado.

A união do coletivo e do individual, através do matrimonio.

Desde de ontem, civilizações que hoje não estão mais por este sistema, já fizeram suas alianças com outros povos, e esta união, se deu através do matrimonio, entre clãs, no individual e no coletivo. Através desta união de seres de sexo diferentes, trouxeram amizades entre povos civilizados e não civilizados, alavancando o elo da amizade e da união, trazendo paz entre povos e nações, de ontem e de hoje, sendo que são praticadas as mesma alianças na modernidade, trazendo união entre inimigos e amigos, quebrando paradigmas, fazendo alianças entre famílias de varias classes e das mais variadas entidades globais, trazendo com esta união, um elo perdido da chamada família moderna. Com seus problemas equacionados através do elo da aliança de união de uma família com outra. Quebrando barreiras, contendas, intrigas, deixando as mazelas do inicio, para um outro tempo, anterior ao moderno, unindo classes, raças, credos, cores, religiões, e tornando familiar todas a raça humana, em seus primórdios anteriores, e superiores, acrescentando o novo ao velho e ligando o ontem ao amanhã. Com isto trazendo paz, harmonia e desta forma unindo laços que ontem estavam desligados por mazelas dos dias anteriores, fazendo um acordo, quebrando problemas passados aos quais pareciam intransponíveis, ora ligados ou transpassados, pela união de famílias, as quais guardaram suas armas, e blindaram a um presente de paz, feito através da aliança do casamento, de seres, de um clã e outro. Unindo sangues que antes jorravam por mãos que não se importando com o sua irmandade ou amizade, ora adiquirida por meias mais maleáveis, atualizando um passado sangrento e de pouca paz. Com este acordo, houve mudanças e benefícios, não somente para grupos, mas principalmente para o individual, sendo que casais com uma carga avantajada em seu perímetro, pode dividir esta carga, repartindo em proporções iguais, tornando menos pesado o seu fardo. Que apesar das duas partes terem um problema estrutural e logístico, pode direcionar parte dos créditos e débitos, dividindo e equacionando as perdas e lucros, desta forma houve um ganho para todos os envolvidos nos ativos e nos passivos. Trazendo benefícios no individual e no coletivo. Famílias desfragmentadas, puderam se reorganizarem em meios a acordos e alianças feitas de uma forma clara e objetiva, sem deixar parágrafos, ou adendos para tras. Fazendo um ajuntamento de ordem natural e com aceite por ambos os lados de interessados. Fazendo desta forma uma aliança coletiva no individual, unindo partes ora sem sonhos reais de inserção a um sistema único e retilíneo, onde poucos são os integrantes em viagem. Desta forma havendo um ajuntamento de ordem moral e desta forma os integrantes passando a ter uma notória gama de respeito, o que antes não era observado, por parte da sociedade burguesa e capitalista, que apenas cobra e impõe pesados grãos em escala crescente, sem dar apoio moral, educacional, ou qualquer apoio a estes excluídos do sistema que cobra, sem dar nada em troca para a subsistência dos seres no individual ou no coletivo. “crescei vos e multiplicai vos”, e uma ordem, e para que isto aconteça, há necessidade de um macho e uma fêmea. E a lei, so desta forma segue a aliança, de outra forma o acordo e finalizado em alguns anos. Portanto so há um jeito e sem formula, para se prosseguir com a aliança. “dois sexos diferentes”. da forma humana, não haverá aliança. Ou poderá haver por um pouco de tempo. Uns casam, outros se dão em casamento, e desta forma se mantem o circulo da amizade e das alianças. Que serão unidas ora por laços de amizade, ou comprometimento, duelos, perdas e ganhos, em comum acordo, casamentos nos seus mais variados tipos e mitos, sem mantem através dos dias, atuais e não atuais. Porem todos, são alianças por medo ou por perda ou mesmo por união de grupos, sendo que e melhor casar do que ter inimigos, através dos laços de matrimonio, muitos ganharam ou perderam, mas sem sombra de duvida, os ganhadores foram mais numerosos do que os perdedores, e desta forma se manteve e se matem as uniões de grupos, através dos dias anteriores e posteriores. Uns vivendo por respeito ou não, mais vivendo através dos dias, e mantendo a tradição das uniões, que permanecerão por dias vindouros, onde serão evitados problemas de ordem social, financeira e de contendas entre grupos, no individual e no coletivo. Este tal gosto inexplicável, uns querem ir para china, outros pro canada, outros ainda querem se unir, em um castelo na franca, portanto, tudo isto esta relacionado a cultura da união e do relacionamento com o outro. Sendo que o mesmo seja oposto, tornando assim o segmento das alianças, que irão seguir pro dias vindouros e jamais estará em estado de estático, mesmo em tempos de crise, as uniões se relacionarão entre os seres que buscam seus objetivos, uns nascendo outros morrendo, assim segue a vida dos relacionamentos e alianças dos seres humanos, que buscam estar em um estado não estático, ou de inercia total, mas tentando vencer esta força, e se tornando mais um par nesta sociedade proletária ou burguesa, entre as camadas existente nesta sociedade que cobra, impõe, e não traz nenhum beneficio para os integrantes da mesma, mas e preciso seguir, até que o barco encalhe no meio do rio. Portanto, navegar e preciso, não podemos parar, muito menos desistir, mas um passo sempre será necessário, sendo que a fila nunca para, e esta sempre em movimento, não podemos desistir, pois não temos o direito e tal direito. E que sigamos rumo ao correto, puro, certo. Deixemos prós maus, os frutos que os mesmo vem plantando à décadas, sendo que aos mesmo em breve chegará, tal colheita. Portando estejamos preparados, e procurando fazer o que é. Correto, Puro, e Certo. E que venha o futuro, e que estejamos, ou entremos nele, com o menos de problemas possíveis. Que venha o que e correto, as alianças e acordos firmados entre o norte e o sul. E que estejamos prontos para seguir e fazer os obedecimento necessário para o bom andamento de todos.

As melhores coisas da vida; Amor, Perdão e Paz.

Não existe nada melhor neste mundo, do que um amor correspondido, o perdão de familiares e amigos por erros que cometemos a cada segundo do dia, que traz aquela paz, onde parece que os minutos, não passam ou melhor a vontade de que cada dia nunca termine, mas se inicie e se renove a cada segundo deste mesmo dia, nos fazendo sonhar com o que a maioria das pessoas do mundo sonham, com, amor, perdão e paz. Como e bom viver com estes requisitos, os quais parecem impossíveis de se adquirirem no decurso do percurso de nossas vidas aqui neste sistema, onde se prega o ódio, o desrespeito, o desamor, a guerra, vingança, morte e por ai vai. Um mundo em guerra. Um sonho que não e impossível, mas possível, aos que crêem, em um mundo melhor para todos os seres humanos, à nós que somos viajantes desta grande nave, seriam de normas e procedimentos, onde todos teriam condições de cumpri las, sem impor nenhuma coisa onde não houvesse metas impossíveis de alcançar. Apenas amarmos uns aos outros. Simples, não é. Quando uma pessoa ama a outra, ela proteja, respeita, cuida. Hoje vivemos os dias em que são comuns praticas, onde trocamos tudo por nada, inversão de valores, incitação a violência e ao racismo, segregação racial, praticas de abuso em todos os segmentos e setores da sociedade, muitos buscam a briga e outros incentivam intrigas e raiva. Parece que somos todos inimigos nesta terra. Poucos são os que guardam as armas e pedem desculpas, muitos pegam e armas e incitam a violência, onde os cabelos brancos, já não dizem nada. Ou melhor nem brancos são pois são velhos de cabelos pretos. Vaidade, tudo nesta vida se resume em vaidade. Muitos buscam o seu futuro aqui neste sistema, que não existira amanhã; outros armam ciladas pro próprio irmão para destruí lo e assim, possuir o que o mesmo possui. Se o sangue faz isto, imaginemos o não sangue. Portanto ainda da tempo de lutar por dias melhores, sendo que os que praticam a iniquidade, são minorias, ou pequenas classes, à maioria luta pro dignidade, paz, amor, e paz. E estes vencerão, sendo que os que buscam o que e correto, sobrevivem. Os demais, morrem, e muitas vezes sozinhos e abandonados, vitimas de seu próprio veneno mortal, em que contamina todos os circunvizinhos, fazendo com que os corpos iguais se aproximem, e os não iguais se afastem. Tudo provem da lei. Onde o que e correto, busca o que e correto. Porem o incorreto, busca o que mais se aproxima, de seus atos e gostos. Que todos nós, estejamos prontos a ouvir mais e falar menos, perdoar mais, do que causar mas mortes, as físicas e as espirituais, e que saibamos viver em paz uns com os outros, praticando o amor, sendo que quem ama, não mata. Mas regra a vida a cada segundo do dia, trazendo vida, por onde passa, deixando um legado, onde pouco se fala, mas que terá sua lembrança jamais esquecida, por todos os que praticam a justiça, que o amor sempre vença, que a paz permaneça e irradie por comunidades individuais e coletivas, em todo o nosso planeta. O amor traz a vida, a paz, a harmonia, o respeito, a dignidade, o pudor, o caráter, a vida. Um dia todos os homens irão se amar, sem maldade. O amor verdadeiro, sem culpa, sem se sentir culpado pelas palavras lançadas através dos segundos.

Ate onde vai; a intolerância, o desrespeito, a maldade, do ser humano.

Sempre que antecede um acontecimento de médio ou grande porte, alguns se divertem e muitos sofrem! O sofrimento de muitos, os quais são indefesos e sem nenhuma expressão ou de pouco valor para alguns. Enquanto poucos se divertem com sua maldade desenfreada, muitos animais são ceifados de sua vida, sem nenhuma chance de sobrevivência ou mesmo sem saber porque estão sendo dizimados no individual ou no coletivo de suas espécies. Como o homem e mau! Porque? Para o bem de uns poucos intolerantes, muitos os quais são invisíveis aos demais, precisam ter sua vidas aniquiladas ou atrofiadas. Perdendo todo o pouco que possui, onde são fragmentados ou mesmo destruídos por: bombas, rojões, foguetes, em rotas de colisão com os indefesos e que não tem nenhuma lei que lhes de um pouco de dignidade ou mesmo respeito, sendo que famílias inteiras são estraçalhadas, despedaçadas sem mesmo saber porque estão sendo destronadas de seu habitat. Onde os animais racionais, que deveriam pensar, respeitar, somar, multiplicar, fazem o caminho inverso de tudo o que e correto. Quando foi que um animal fez mal à algum ser humano. A ser em caso de defesa, onde se luta pelo pouco que tem. Defendendo filhos ou um pequeno lar, onde já foram rastreados por outros seres humanos. Ate onde vai a falta de amor dos tais animais racionais! Que destroem, esfacelam, destronam, desfragmentam, fazem tudo o que mal. Somente para satisfazer o mal que seguem. Não dando nenhuma oportunidade para os menos desprotegidos ou excluídos em parte, ou totalmente de um sistema arcaico, mal intencionado, inapto, não em parte mais no seu total. Onde só tem vez quem pratica uma alta gama de maldade. Desta forma torna se um membro onde e endeusado e idolatrado. “pobre homem”, que tudo o que faz, foi, e sempre será, para sua própria destruição. Sendo que o mal, anda com o mal. O oposto do bem, que não se mistura com o mal. “como o homem e mau”. Pensando ele, que ira sobreviver aqui neste sistema falido e ultrapassado, onde os seus dias foram contados e recontados, e não foram achados mais créditos, mais somente débitos, os quais, já findaram os seus dias. Tolo, todos os quais apostaram todas as suas fichas em um sistema arcaico e ultrapassado, pois perderam tudo. Ficando apenas com os problemas, os quais foram plantados, por todos os seres humanos. Sendo que são maus. A eles ficaram à seu favor, apenas a colheita dos espinhos, os quais não tem como escapar, porque a justiça lhes impôs este requisito. Os quais foram aceitos em dias anteriores, não podendo ser mudado num futuro próximo. Não tendo nada em credito para apresentar em sua defesa. Pobre, homem tolo. Ficando apenas com as dores e os sofrimentos. Vindo em sua memoria apenas pequenos fleches, de um passado distante, onde não lhe pertence mais, portanto no presente ainda temos um pouco de tempo, para uma breve reflexão: “o que ganho com o sofrimento alheio”.