Sozinhos, somos guerreiros; Unidos, somos campeões?

Já ouviram esta frase! “A união faz a força”, nos só vamos nos redescobrir quando colocarmos a nossa união em pratica. Portanto vamos nos unir em prol da nação. Sendo que os que estão ai, se uniram em uma grande quadrilha organizada, sendo que todos olham como se estivessem anestesiados. Esta passividade popular de norte a sul de leste a oeste, tem nos deixados impotentes, diante das agressões do sistema, em prol de seus benefícios, nos trazendo malefícios à todos nós, cidadãos de bem, com todos os seus e nossos. Portanto precisamos desta união em prol de nossa nação, antes que seja tarde, pois o mal prevalece e cresce em esferas gigantescas, nos oprimindo, nos dizimando, trazendo ao estado inicial de tudo, sem benéficos ou privilégios, sendo que os demais não tem a preocupação por este estado atual e sim por seus próprios egos, sendo que estes sejam satisfeitos. Somos a nação, precisamos por em pratica nossos direitos, exigindo que a outra parte, mesmo sendo a parte negra da historia, cumpra com os seus deveres. Isto só será feito com a nossa participação, sem ela não se fará nada da outra parte.
Sendo que esta quadrilha esta andando na mesma direção, unida, os demais, sendo o povo detentor do direito de fato, DORME. O inimigo avança quando nos, retrocedemos, portanto precisamos ir avante, lutar por nosso pais, nosso povo, nossas etnias, nossa pátria, sendo que os usurpadores de poder, nos subtraem a todo instante, protegendo-se uns aos outros, estando todos no mesmo habitat, e seguindo suas regras, sendo que são regras arcaicas e ultrapassadas, mas que são atualizados a todo instante, vamos acordar. Vamos buscar sair deste estado estático e procurar vencer esta inercia. Olha que lindo este refrão: “O POVO UNIDO, JAMAIS SERÁ VENCIDO”. Acorda brava gente brasileira, meia dúzia de dementes, não pode vencer um país inteiro, vamos em frente, rumo norte. Que sempre será mais forte. Nos desculpe, BRASIL, por não cuidarmos bem de você. A partir de hoje, vamos fazer nossa parte. Brava gente brasileira, vamos à luta, não com armas que ferem, mas com as armas da sabedoria, desta forma vamos vencer as raposas velhas. Que são arcaicas e desatualizados. Vivem num passado distante. Você Brasil, brasileiro, terra de santa cruz, que sempre nos alimentou, nos guardou, vamos fazer a nossa parte, e juntamente com você, vamos vencer as raposas velhas, arcaicas e ultrapassadas. Vivem andando em “circulum”, sem rumo, sem direção, sem caráter, sem pudor, sem respeito, sem nada, próprio deles, que não tem nada, não podem nos oferecer o que precisamos, sendo que são nada e tem nada. Vamos acordar, brava gente brasileira. Chegou a hora.

Anúncios

Voyage

Vamos começar, pelo inicio, sendo que, muitos tem começado pelo final. Gerando erros que são impossíveis de serem corrigidos. Que são transformados em uma grande bola de neve, tornando-se um problema de proporções fora da realidade humana. Pessoas que transformam soluções em problemas. Fazendo o trabalho inverso, andando na contramão do correto, sendo um causador de conflitos. Quando devemos nos unir em prol do politicamente correto, da sustentabilidade, da unificação de direitos e deveres, respeitando à todos, como um só corpo. Sendo que todos nos somos parte deste corpo. Temos uma carta que nos protege, precisamos fazer à leitura diária da mesma, assim quando as velhas raposas dos poderes que estão unificados, fazendo à defesa dos navegantes do mesmo barco, sendo que todos, estão em grande debito com este belo país, os detentores do poder de fato, poderão cercar as velhas raposas dos poderes que estão unificados, e poderão destitui-las, se recolocando no seu local, onde os detentores do poder. Farão jus, à ordem e o progresso, deste belo país. Colocando todas as velhas raposas, no seu verdadeiro habitat; enquadrando todas elas, sendo que desta forma, haverá ordem e progresso, sendo que todo mal eliminado, agora não existe. Os jovens deste belo país, não terão as falcatruas das velhas raposas e dos poderes unificados, em prol do benefício dos mesmos. As partilhas dos jovens deste belo país, serão equilibradas e justas, atendendo todas as esferas da sociedade, trazendo benefício, também para os descendentes das velhas raposas e dos poderes unificados, em prol dos mesmos, que foram extintos, pelos jovens, deste belo país. Os cuidados dos jovens deste belo país com sua nova ordem, são com os descendentes, das velhas raposas e dos poderes unificados, sendo que conviveram com todo tipo falcatruas, das velhas raposas e dos poderes unificados, à tendência dos descendentes das velhas raposas e dos poderes unificados, serão para falcatruas, sendo que: “Pai e escola de filho”. Os jovens deste belo país, precisam de um controle, rígido e enérgico, para manter os descendentes das velhas raposas e dos poderes unificados, estáticos para as falcatruas, apesar da escola que os descendentes das velhas raposas e dos poderes unificados, frequentaram desde sua mocidade, nem tudo esta perdido, há esperança, de pessoas melhores na nova ordem, deste belo país, sobre a total administração dos jovens, deste belo país. Que deixaram a posição de subserviente, para os verdadeiros detentores do direito de fato, que repousa nas mãos da ordem e progresso, dos jovens deste belo país. E vamos nós nesta viagem, onde a Ordem e Progresso continuarão por dias, meses e anos.

A busca.

Onde encontrar, como encontrar, de que forma seguir. São perguntas que nem sempre são respondidas. Portanto em pleno século 21, estou só. Tanta informação e tecnologia, mais continuo só. Às vezes, me pergunto. O que fazer com este tal progresso, sendo que ele serve mais a ele mesmo, do que aos demais. Como proceder, onde continuar ou como parar. Respostas que nem sempre chegam, ou quando chegam, e logo depois da curva. Não nos ajuda em nada. Pois já passamos do ponto. O que fazer, como fazer ou não fazer. dúvidas, que sempre nos rodeiam por esta vida. Mas precisamos seguir. Navegar é preciso. Como dizia certo filoso. Portanto vamos seguir até o outro porto, procurar um lugar seguro, nosso ponto de apoio, nosso lar doce lar, um local onde chamaremos de meu ou nosso, que as lutas sejam vencidas, que gigantes caiam, s principalmente, que estejamos segurando nas mãos de Jesus.

Mais um passo!

A conjuntura atual de retrocesso a nível nacional em todas as esferas do poder, na atualidade, onde vivenciamos atos, os quais nos fizeram retroceder no tempo. Como uma maquina do tempo, de volta ao passado, em uma data próximo á 1920. Com toda a falta de legitimidade de um ser que buscando seus próprios interesses, não dando a mínima para o que e certo; ética, respeito, direitos à quem de fato, detém os direitos. Poderes entrelaçados, em seus próprios interesses, de mãos dadas com o que é, do mais baixo calão. Visando à maquina, para se proteger de todo o tipo de iniquidade, Coletivas e Individuais. Usando, de todo tipo do que e mais repugnante, do ser humano. O estado de inercia de todos os poderes. Os quais se unificaram, em prol da defesa do que e contrario à moral e a dignidade. Que buscam somente à parte escura da historia. Na contramão do bom senso. Tornando o negativo, em estado de degradação total, deste segmento. De volta ao passado, com um retrocesso, de milhares de anos. Se esquecendo, que, nada e para sempre? Cada dia e diferente do anterior, com seus minutos iguais, mas usados de forma má, pelos homens maus. Portanto já e chegada a hora de vencer a inercia, parando este processo de retrocesso, de volta para o século XVIII. Colocando ordem na casa, ´à qual esta sem mando. Devolvendo o comando. À quem e de direito de fato. Para que a Ordem e a Decência, se torne habito de uma nova classe, que surgira em breve. Vencendo todas as coisas velhas, que estão ai. As quais introduziram mazelas, que foram sendo aceitas, pelas velhas raposas, que fizeram destas mazelas, um habitat natural, em que muitos velhos, tornaram se, íntimos e amigos, das tais mazelas. Desta forma, somente um choque cultural dos jovens, deste belo país. Para vencer este estado atual, estático, para dar um rumo, à esta situação atual, de descaso e falta de tudo. Apenas, a força dos jovens de bom senso, contra as falcatruas, das velhas raposas. O bem, sempre venceu o mal.