A agua subiu…

Como entender  a cabeça do ser humano, sendo que todos são iguais, segundo a constituição, não segundo a biologia, como entender a elite, quando se sente ameaçada em suas próprias falcatruas, pois isto lhes e normal e diário, se estamos todos juntos, Hermanos, unidos no mesmo propósito a subtração e a divisão entre os Hermanos, tudo esta sob controle, então unidos seremos para sempre, mas quando há o rompimento da subtração ou por azar ou alguém querer subtrair mais que o outro, ou na divisão, em uma quantia maior, onde sobrará pouco pros demais, (digo pouco, sendo a cifra de milhões), “ai o bicho pega; Irmão”. Ou quando alguns dos Hermanos, caem na garra de alguém, o qual e temido pelos Hermanos, e à agua começa a subir. Tudo perde o controle, tudo fica descontrolado, os Hermanos não se entendem, e as explosões acontecem com material lançados para todos os lados, e as vezes sem direção, sendo que os Hermanos perderam o controle, e a agua começa a subir. O cerco se fecha, os Hermanos não se reconhecem mais, os acordos passam a não existir, e entra, “o salvem se quem puder”, e a agua vai subindo. Então como entender todo este processo de organização e controle, que se perde pelo caminho, quem foram seus professores, como esta experiência não sobreviveu. Tantos anos juntos e na reta final estes desentendimentos, como explicar, ou entender. E a agua! Dizem alguns sábios que aqui se faz aqui se paga. Qual fim dos Hermanos? será que num futuro distante, ressurgirão das cinzas, “ como a Fênix”. O que será dos Hermanos, como procederão em um futuro a curto prazo. Quem poderá entende-los, serão eles culpados ou inocentes. E a agua! Então vamos recapitular; sobrara alguém sendo Hermanos ou não para recomeçar, sendo que estão todos com um pouquinho de problema a curto prazo. E o Juiz! Porque este Juiz tinha que aparecer neste momento. Porque não num futuro a longo prazo. O Juiz. E agua. QUAL FUTURO DOS HERMANOS. Que pena povo Honesto e Trabalhador deste belo país. E a agua! e o juiz! e los hermanos.

Anúncios

Estado natural.

Como é bom ser vizinho, para o vizinho a vida do vizinho da frente e sempre uma festa! Na ótica de cada um, olhando da porta da frente; “o vizinho da direita diz olha só este cara, esta hora da manhã observando à rua e tudo o que por ela passa, da mesma forma o vizinho da esquerda, faz a mesma observação” na vida as observações são feitas de uma forma direta e não objetiva? Sempre analisamos o que queremos ver! independentemente do raio de visão ao qual alcançamos no momento da análise. “O carro passa rápido, o mendigo que está debaixo da ponte”, jamais trocamos de lugar com o observado ou à análise da ação do momento em contexto, no ato observado. O carro que passa correndo no nosso raio de visão em uma velocidade acima da média. Qual razão para esta velocidade! No raio de visão do motorista. Tal ato se torna necessário, para atingir seu objetivo. Ex.: (Salvar uma vida). O mendigo; como ele chegou a este estado de inexistência atual? O que aconteceu! qual causa ocorreu para este estado de transformação inversa do ser social em “ante – social”, de quem foi a culpa! Para que tal ato de transformação inversa tenha se Caraterizado. Para que ele tenha seguido este caminho na contramão do que é politicamente correto. Se é que do lado visto por ele, ou “raio de visão”, deste cidadão, para ele seu estado atual, é ou será politicamente correto e aceitável ao seu ver e agir, sendo para sua vida em seu estado atual correto e aceitável, em seu meio social, individual ou coletivo. Isto seria aceitar o diferente como normal, sendo que ele não se torna diferente, nem menos cidadão do qualquer outro cidadão? Pagando seus impostos ou não! fazendo uma opção de vida ou não!. E um ser humano como qualquer outro? Com sonhos ou não! Como observar o outro no nosso raio de visão, sem respeitar o outro, no seu ser, com suas observações, medos, credos, sabores e dissabores. O social, cada ser o observa de maneira que se associa com sua formação, sendo ela leiga ou acadêmica, e só nos resta aceitar! sendo que meu ponto de observação, sempre será o meu ponto de observação, independe da opinião de outro ser? sendo ele leigo, ou acadêmico. Todos os seres têm sua opinião formada sobre assuntos e atos variados, e isto independe da opinião formada por outro ser, esta já está em formação desde os primórdios de sua existência, sendo a favor ou contra, não irão mudar repentinamente o pensamento deste ser observado, o observador terá que usar não somente seu ponto de vista, ou raio de ação, mas sua influência e todo o seu poder de convencimento. O outro sempre será o outro em seu raio de visão, independentemente do observador. Que terá que aprender a ver o mundo real ou surreal, existindo coerência ou não! Havendo ponto de partida ou elo de ligação? Quebrando o inexistente, trazendo o ajuste da ótica dentro do acontecimento. Aceitando ou não! sem impor ou alterar o acontecimento; Que irá seguir seu destino, como a vida.

Heróis Teachers.

Dia do Professor, Criado no dia 15 de outubro de 1827, pelo Imperador D. Pedro I, Há 189 anos, comemora-se no dia 15 de outubro dia do Professor; Esse herói, que muitas vezes passa por vilão, mas que na verdade e a base da formação de muitos brasileiros à quase “duzentos anos”, servindo não somente de professor, mas de médico, psicologo, amigo, pai ou mãe, de muitas gerações, os educadores de uma forma geral, vem atravessando séculos, sem serem notados, pois uma grande nação, se faz com grandes homens, e grandes homens se faz com grandes professores. Os autores da “PEC 241”, com certeza não tiveram grandes professores, os atuais gestores que estão ai, por acidente e acordos, não tiveram grandes professores. Apenas quem valoriza esta digna profissão, com certeza tiveram grandes professores. Sendo que: “os corpos iguais se atraem e os diferentes se repelem”, portanto à responsabilidade que tantas vezes é transferida para o educador, que tem a responsabilidade de sua alçada e de outras condições que lhes são impostas, Tantas condições adversas da profissão, Lares destruídos por tantos males, sendo que tudo e canalizado para o professor, que não tendo o elo de ligação casa, escola, o próprio educador precisa construir esta ponte, escola, casa. E em tantos outros casos que exigem um esforço pessoal extra e de criatividade diariamente, em uma escala sempre crescente. Elementos e medos que ainda trazem insegurança a educação, “inclusão social, educação igualitária e de boa qualificação, dificuldade de aprendizagem, crises de todos os feitos e formas”, trazendo para estes educadores e heróis, um distanciamentos ainda maior e preocupante, sendo que os males apenas aumentam. Os educadores que lutam contra tudo e todos, sendo que lhes é impostos cobranças de formas variadas pela sociedade e políticos sem prepara e sem caráter, que trazem a cada lei, muito mais problemas do que solução. Quero lhes ser grato, à todos os meus professores, e desejo lhes fazer um pedido. Apesar de todas as imposições; NÃO DESISTAM DE NÓS.

Um dia diferente!

Hoje alguns milhões,sairão as ruas, para um protesto pacífico e civilizado. Educadamente em sua totalidade. Como uma nação honesta, que busca após o seu findar de dias, o respeito e dignidade por parte de alguns. Alguns estes que lhes foram dados direitos e estes alguns não honraram. Um povo simples e humilde na sua maioria absoluta. Que começam à ver sua força contra alguns. Que não tem nada a lhes oferecer.”sendo que não tem honra, caráter, pudor, elegância, honestidade”, como esses alguns, poderiam dar a esse povo, honesto e trabalhador. O que eles não tem! E hora de olhar pro futuro. Não para o passado? (Um velho ditado popular, diz: Águas passadas, não movem moinho), Realmente não movem, sendo que já lhes causaram um estrago de proporções gigantescas. Não trazendo-lhes nenhum benefício. Portanto e hora destes que movem à economia deste grande país, fazer valer o que lhes é de direito. “honestidade, caráter, pudor”, Sendo que esses alguns, que estão ai, de norte a sul e de leste a oeste. Não preenchem esses requisitos. Tornando-se desta forma à escolha muito difícil. Quase impossível tal escolha! Mas precisamos navegar! Navegar e preciso? Vamos errar o mínimo possível? Porque! “Esse lindo país, com à força do povo TRABALHADOR, deste belo país. Não suporta mais. TANTOS ERROS. “VIVA LA DEMOCRACIA”.