Sangria…

Sangria? Sangria da intransigência, incompetência, irreverência, incapacidade, debilidade, arrogância, insensatez, falta de puder, respeito, caráter, e por ai vai, teríamos algumas centenas de palavras, mas no final. cairia no mar do esquecimento, como à cada dois ou quatro anos. E o vice. Cuidado com o vice. Começa o desprazer, à indução a que não queremos fazer parte, mas somos obrigados a seguir conforme a . E agora José! qual lado seguir ou não seguir. ou… O bom samaritano, devemo seguir este exemplo: Até para qaue durmamos bem. sem culpa ou desculpas. Que e à pior de todas elas. Vamos nos alegrar. LA DEMOCRACIA, precisa de nós. Sendo que todo o poder emana do povo. NÃO ESQUECEM DE AVISAR O POVO.

Anúncios

Os garotos…

E os setes! que setes? AH? os setes, triste estoria, mas enfim acho que eles não queriam mais, duas vezes seguidas. NÃO DA! não foi o lado de casa que correu, ou não correu. acredito que foi marcado. Tem o do golpe. talvez mexeu os pauzinhos, tem jeito. sempre tem; é, deixe o povo sorrir. Eles não querem só comida.E agora. ficou igual, não haverá divisão. Divisão de que! deixa para lá. vamos correr pro futuro. que futuro! com o atual gestor e seus comandados, não dá. Se apertar, quem sabe amanhã. E os garotos. Sim! os garotos. É eles venceram ou foram vencidos,  talvez o gestor do golpe. Que golpe? Vamos voltar aos garotos. O tempo terá a resposta! pra quem? pros garotos, pro dedo, pra viajante solitária, ou pro golpe. O povo dará a resposta. Vamos aguardar. Só mais um pouco. Amanhã talvez tenhamos as respostas das perguntas atuais. E os garotos. Deixe-os sonhar.Com os setes. Não! com a de maior expressão. e nos próximos quatro anos, daremos as repostas. As quais talvez nós à queremos ouvir e ouvir e ouvir.

A grande festa!

   Começou a grande festa! que festa; pra quem será? como será, se fala muito em direitos. Inclusão social, Responsabilidade social e por vai. Direitos e inclusão, pra quem será? sendo que o povo. O povão, somente, serve pra votar, conforme narrativa anterior. Então os direitos são pra todos. Que direitos? Vamos deliberar, as vezes são para todos outras vezes são pra burguesia, (Elite). Os escolhidos tem a bola da vez, de que adianta ficar do lado contrario, nunca poderemos derrota-los, se juntem à eles. Mas de forma! não temos uma formula,  pois o grupo sempre será fechado pra quem está fora do quadrado. E o Povão! Eles tem está chave e está chegando a hora. não percam tempo. E grande festa, pra quem será! O que eu posso dizer: PRO PROLETARIADO, NUNCA SERÁ?

De passo em passo.

De passo em passo, de mão em mão, esta tocha seguiu de norte a sul de leste a oeste deste país, O Brasil, um belo país e rico país, com um povo pobre e hospitaleiro, tristemente sobre o comando da pior espécie de homem, que já surgiu na face da terra. Que Falta de sorte deste belo país e deste pobre povo. O que fizeram no passado pra merecer tão grande falta de sorte. Mas vamos à tocha, que sem  ter culpa de seu destino. Penso no calar da noite, já que chama tanto a atenção por onde passa, pena que não visite as favelas com todas as suas mazelas deste belo pais e deste pobre povo. Tão sofrido e desprezado, cuspido e pisado pela burguesia, que pensa que em toda a sua sorte e falta de sorte deste belo país e deste povo sofrido, tem o direito de zombar. Que esta tocha, ilumine este belo país e este povo sofrido, que não merece os dirigentes que tem e que não são, seus. Que este belo país e este sofrido povo. possa por algumas horas esquecer as mazelas da politica brasileira, que não é sua.